Vaza vídeo de reunião de prefeitos em que Eduardo Japonês diz que Adailton Fúria quer aparecer

Motivo da discussão seria conduta de Fúria diante do atual decreto restritivo do governo do estado: "não é momento para ser super-herói"

Apoiador de Jair Bolsonaro e militante da direita, André Silva, um internauta bem conhecido em Cacoal (RO), por gravar vídeos demonstrando insatisfação com os mais variados temas relacionados à política – muito exaltado, na maioria das vezes –, fez novas aparições em sua rede social favorita, o Facebook.

Ele vaza um vídeo mostrando uma reunião virtual entre prefeitos de Rondônia, em que Eduardo Japonês (PV), chefe do executivo de Vilhena, ganha destaque ao criticar Adailton Fúria (PSD), gestor da conhecida Capital do Café.

Em defesa do prefeito de sua cidade, André Silva diz que Fúria não aceitou certas imposições do atual decreto do governo do estado, em vigor:

"O governador baixou um decreto pedindo pra fechar tudo e o nosso prefeito falou assim: 'aqui não! Quem tem autonomia pra decidir sou eu!'. E os outros prefeitos 'foi covarde' e fechou tudo. E agora, eles estão notando que o nosso prefeito de Cacoal está se sobressaindo em muitas situações, e ficaram tão 'nervoso' com ele, que se reuniram pra tentar calar a boca do prefeito!".

- diz o rapaz, que se apresenta nas redes como estudante de direito e servidor da Prefeitura de Cacoal, apesar de seu nome não constar no portal da transparência entre os funcionários. 

André ainda chama a tal videoconferência de "reuniãozinha 'véia' fajuta" e indica Eduardo Japonês como líder do feito, que por sua vez diz a Adailton Fúria que "não é momento para ser super-herói". Veja:

Procurado pelo RO Notícias, Adailton Fúria, não se manifestou até o fechamento da reportagem. Já, André, após a repercussão do vídeo, apareceu em uma live se desculpando e dizendo que nunca chamou os prefeitos de "quadrilheiros", mesmo dizendo que a reunião foi formada por "uma quadrilha de prefeitos", como registrado por ele próprio, no vídeo acima. 

O internauta justificou toda a sua atitude usando a liberdade de expressão como fundamento, disse que não teve a intenção de machucar ninguém e ainda atacou veículos que noticiaram o fato.

Eduardo Japonês aceitou as desculpas do militante defensor de Fúria, em vídeos enviados, supostamente, para o próprio rapaz.  

"Eu também peço aí desculpas aí, né, pro...pro seu prefeito Fúria, da forma que...que às vezes eu me expressei, né? Às vezes tem muitas pessoas que, às vezes, 'interpretou' mal, né, achou que eu 'tava' agredindo ele. Jamais, né? Em hipótese alguma".

diz o prefeito de Vilhena, desculpando-se, também, com Adailton Fúria.

Veja mais notícias sobre Política.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/