SEM SAÍDINHA: Judiciário vilhenense não libera apenados locais para passar livres o Dia das Mães

Os internos do sistema penal da cidade não terão direito a controvertida regalia legal este ano 

Foto: Divulgação / Centro de ressocialização cone sul Vilhena

Sem a necessidade de justificar a decisão, o Poder Judiciário de Vilhena determinou que este ano não haverá "saidinha do Dia das Mães" para os apenados. A controvertida regalia, que grande parte da população brasileira não aprova e chegou até a fazer parte do discurso de campanha do atual presidente da República, concede livramento a detentos com bom comportamento para passar determinadas datas festivas fora da prisão, mas neste final de semana isso não acontecerá em Vilhena. Segundo o responsável pelo monitoramento eletrônico do sistema penal da cidade, Juraci Duarte, caso o direito tivesse sido concedido, beneficiaria apenas internos do regime semiaberto.

Criado há algumas décadas como medida favorável a ressocialização de apenados, e mesmo sendo obedecida pela grande maioria da massa carcerária brasileira, uma das maiores do mundo, o benefício sempre despertou controvérsias. Isso porque sempre ocorrem muitos casos de evasão durante a saída, situações em que detentos não retornavam, além de outros que aproveitavam a ocasião para cometer outros crimes. No entanto, não há muitos detalhes referentes a tais aspectos aqui em Vilhena, portanto a decisão da Justiça local certamente é alheia quanto a este viés.

De qualquer forma, Duarte explicou que a concessão do benefícios das "saidinhas", e a próxima que acontece depois do Dia das Mães será em agosto, no Dia dos Pais, é feita após avaliação do comportamento do apenado e outros critérios, mas é concedida apenas aos do sistema do regime semiaberto que usam monitoramento eletrônico, a famosa tornozeleira. "Neste caso, o benefício acontece sob a forma de 'rota livre', ou seja, durante o saída concedida o apenado poderia circular por toda a cidade, sem a obrigação de ficar apenas do roteiro programado pelo sistema. Mas, é bom repetir, isso não acontecerá neste final de semana, e o detento que não seguir as normas fica sujeito a sanções definidas pela legislação", reforça Juraci.

Veja mais notícias sobre Polícia.

Veja também: