Psicóloga de Cacoal é presa por furar fila de vacinação contra covid-19

Caso condenada, a profissional pode passar 3 anos em reclusão  

A profissional de saúde mental, que não exerce a função atualmente, foi detida pela Polícia Civil na tarde desta segunda (29). O motivo seria justamente por não estar na linha de frente, como tantos outros psicólogos, médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde, o que não lhe dá direito de tomar a vacina em caráter prioritário.

A PC agiu por intermédio da 1ª DP de Cacoal (RO), tudo graças a uma denúncia anônima. Informações ainda extraoficiais dão conta de que a psicóloga teria conseguido as doses através do esposo, que é funcionário público, mas que também não está ligado à pasta da saúde. 

1ª Delegacia de Polícia Civil em Cacoal (RO) | Foto: reprodução

A profissional, agora presa, é indiciada por infringir ordem de vacinação durante situação de emergência sanitária nacional, por causa da pandemia. Caso seja condenada, pode passar até três anos em reclusão, além de pagar multa. O marido também é investigado. 

Informações cedidas: Notícias190

Veja mais notícias sobre PolíciaPolíticaRondôniaCacoal.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/