Polícia Civil alerta para consumo de maconha misturado com essências de narguilé

Em operação realizada esta semana houve um flagrante, e uso do artefato em locais públicos é proibido

FOTO: Ilustração / O uso de narguilé em locais públicos está proibido

 A extensa ação que a Polícia Civil realizou entre segunda-feira e ontem na cidade abarcou também denúncia de consumo de maconha com essências de narguilé na cidade. Na operação geral foram vistoriados estabelecimentos que comercializam tabaco e derivados em Vilhena para apurar também obediência aos termos de restrição adotados recentemente para uso do artefato para fumar, ocasião em que um cliente foi encontrado portando maconha. "O flagrante revelou que a denúncia original tinha procedência".

Segundo o apurado pela polícia tem acontecido situações em que pessoas consomem maconha misturada com essências de narguilé, cujo odor característico disfarça o cheiro da erva ilegal. O rapaz flagrado com a maconha afirmou ser adepto da prática, mas não quis dizer se conhece outras pessoas que fazem o mesmo. "Mas isso pode estar acontecendo, particularmente entre jovens, por isso é preciso que os pais e pessoas que convivem com quem faz uso de narguilé fiquem atentos", afirmou um agente policial que participou da ação. O rapaz foi encaminhado à autoridade policial para as devidas providências.

De acordo com a polícia não houve registro de nenhuma irregularidade nas tabacarias da cidade. "Tampouco obtivemos elementos que indiquem que haja algum comerciante estimulando sua clientela e misturar os dois produtos", deixou claro a fonte do RO Notícias.

Segundo a nova legislação está proibida a comercialização e o uso de narguilés em locais públicos, abertos ou fechados, como praças, áreas de lazer, ginásios e espaços esportivos, escolas, bibliotecas, espaços de exposições e qualquer local onde houver concentração de pessoas. Consta na lei que o uso do narguilé é autorizado apenas em tabacarias ou similares com ambientes específicos para a prática, sendo proibida a permanência e a frequência de menores de 18 anos.

Veja mais notícias sobre Polícia.

Veja também: