Sem programação oficial, Vilhena enfrenta cidade cubana no Dia do Desafio

Ao contrário de anos anteriores, desta vez a mobilização é mínima na cidade  

FOTO: DIvulgação / Em Vilhena, o Dia do Desafio já foi uma tradição

 Depois de vencer diversas edições do evento pan-americano, este ano os vilhenenses se mostram desinteressados na promoção internacional, que visa promover a prática de atividades físicas e bem estar. A concorrente de Vilhena será a cidade de Manicaragua, em Cuba, e toda a população pode participar do evento. O Dia do Desafio acontece nesta quarta-feira 29, em mais 3.000 cidades do continente americano, e é a 25ª edição da promoção, realizada há 36 anos e organizada pelo Sesc São Paulo em toda a América.

Em anos anteriores sempre houve grande mobilização oficial na cidade em torno da disputa, cujas regras são simples: as pessoas devem concentrar-se durante alguns minutos realizando atividades físicas coletivas, registrar dados sobre a ação assim como imagens, e enviar os relatórios aos organizadores. Vence o Dia do Desafio a cidade que conseguir mobilizar o maior número de pessoas pelo maior tempo possível, na base de uma localidade contra outra de países distintos. Em outras edições até mesmo os então prefeitos Zé Rover e Rosani Donadon chegaram a participar do evento, junto com servidores, praticando atividades físicas no Paço Municipal. Na maioria das vezes em que os vilhenenses participaram da promoção, a cidade venceu.

Este ano, no entanto, a ação da prefeitura será limitada a promover ações nas escolas, associações, academias, organizações esportivas e afins, coletando os dados e encaminhando para aferição do comitê organizador. Não existe uma premiação específica as cidades, pois a iniciativa visa proporcionar bem estar a comunidade em geral e estreitar as relações entre povos de localidades distanciadas e bem distintas. 

Veja mais notícias sobre EsportesCidades.

Veja também: