Projeto social ensina gratuitamente taekwondo para crianças e jovens de Vilhena

O projeto é promovido pelo do agente da Polícia Federal, Fabio Santana e conta atualmente com 60 alunos inscritos.  

Foto: Andreia Machado. Local: Polícia Federal, Fabio Santana (PF) Projeto Social “Lutando Para Um Futuro”,

Sob o comando do agente da Polícia Federal, Fabio Santana, o Projeto Social "Lutando Para Um Futuro", ensina taekwondo para crianças e adolescentes em Vilhena. Na noite desta terça-feira, 16, foi realizada a troca de faixa dos alunos do projeto que contou com a presença de alunos e familiares.

Santana explica que o taekwondo é uma arte marcial que ensina disciplina e educação, é bom para a mente e seus ensinamentos são levados por toda a vida.

De acordo com Santana, as aulas do projeto são realizadas nos finais de semana na academia dentro do pátio da Policia Federal de Vilhena e conta com 60 alunos de vários bairros do município. Santana que é faixa preta e 2º Dan em taekwondo conta que há 30 anos prática o esporte.

"Fui um criança pobre e o esporte mudou a minha vida. Tento com este projeto ajudar a transformar a vida dos alunos através do esporte que proporciona benefícios para mente e para o corpo e ajuda na disciplina e melhora o desempenho escolar dos participantes do projeto. Aqui eles aprendem lições que vão levar para vida", ressalta Santana.

Opinião compartilhada por Izabel de Paulo que tem dois filhos participando do projeto e também uma sobrinha. "Projetos como este ajudam a ocupar a mente do jovem. Não podemos perder os valores da família, dentre eles o respeito e a disciplina. O esporte ajuda nesta parte. Fico muito feliz em ver meus filhos e minha sobrinha participando do projeto. Os frutos são colhidos diariamente com o bom comportamento deles e também o bom desempenho na escola", diz Izabel de Paulo.

A aluna do projeto Nataly Camilly Martins, de 14 anos, diz que está gostando muito de participar das aulas de taekwondo. "Aqui aprendemos a lutar contra a violência e as drogas. Além disso, temos a oportunidade de fazer amigos", ressalta a estudante.

Santana informa que o projeto começou a ser realizado em outubro de 2018 e nesta terça-feira 22 alunos realizaram o exame para troca de faixa e 14 mudaram para faixa amarela e o restante para ponta de faixa amarela. 

Veja mais notícias sobre Esportes.

Veja também: