Você sabia que todos nós temos uma criança interior? E ela pode estar ferida

Quando crescemos e nos tornamos adultos, acreditamos que a infância ficou para trás. Mas precisamos entender que, cada um de nós, seja qual for a idade, carrega dentro de si sua criança interior, aquele essência de imaginação, de um olhar doce e ingênuo e que vê a vida de forma mais simples, sem julgamentos. Ainda que tenhamos muitas responsabilidades e desafios, é isso que faz com que não percamos a nossa essência e possamos voltar no tempo e reviver uma parte bonita de nós que deixa a nossa criança feliz.

A criança interior é aquela parte infantil de nós, que representa nossa capacidade de inocência, admiração, alegria, sensibilidade e diversão. E embora tudo isso seja fantástico, é essa parte que, muitas vezes, também carrega as magoas e feridas antigas vindas lá do início da vida. Portanto, se todas essas dores não forem olhadas e entendidas, cuidada, tratada e resinificada pode te impedir de ser um adulto mais realizado e completo.

A personalidade e grande parte das crenças que alimentamos no decorrer da nossa história são construídas quando ainda somos crianças. Por isso, quando estas memórias não são tão boas, podemos carregar dores da infância durante toda a vida, repetindo mensagens negativas que talvez tenhamos escutado dos nossos pais, professores, familiares ou amigos, pessoas que têm um forte impacto emocional, mesmo que eles não tivessem essa intenção.

Por isso, no período da infância muitos acreditam ser responsáveis por qualquer coisa negativa que aconteça ao seu redor, seja na sua família ou na sala de aula, por exemplo. Quando essas dores como a insegurança não são resolvidas, leva muitos adultos a continuarem inseguros e acreditando que não são dignos de amor, merecimento, felicidade ou sucesso. Então, eles começam a se sabotar e rejeitar e até se punir de forma inconsciente, contudo, as coisas não precisam ser assim. Cada um de nós pode aprender a olhar e cuidar da sua criança interior com amor, respeito, carinho, empatia e compaixão e, com isso, ajudá-la a curar e resinificar as suas dores e seguir em frente sem carregar tantos fardos.

Geralmente, pessoas que levam qualquer tipo de rejeição para o lado pessoal, o fazem porque sua criança interior está ferida. Nesse sentido, uma crítica pessoal ou profissional é vista como algo muito maior do que realmente é. Portanto, curar as dores dessa criança é necessário para que as rejeições naturais da vida sejam vistas como são. Afinal, uma crítica há algo que tenha feito não descredita toda a sua história, na verdade pode ser a ponte para se tornar ainda melhor. Veja por este ângulo!

Volte a ser criança sempre que possível e com consciência! Desta forma não apenas você estará cuidando dela, mas tornando a vida de adulto mais leve e divertida!

Por : Jean Rodrigues

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também: