Do que você tem alimentado seu coração?

Foto: Arquivo Pessoal

Agora que você leu o título dessa coluna, para um momento e reflita sobre a pergunta, e é sobre essa pergunta que quero falar com você hoje, sabemos que o nosso coração arquiva todas as nossas emoções, nossas vontades e muitos outros sentimentos. O que tem no seu coração nesse momento?

Decepções, Magoas, sonhos, tristezas, alegrias, realizações, metas a serem alcançadas? Isso só você pode responder? Ou Deus ele sabe de absolutamente tudo que sentimos e até o que vamos sentir. Já dizia o sábio Calunga "Quando Deus quer alguma coisa de nós, ele coloca no nosso coração".

Sabendo que assim como nossos pensamentos refletem nas nossas emoções, também as emoções vem a refletir em nosso comportamento, e por consequência, nossos resultados.

Na bíblia temos um versículo que diz: A boca fala daquilo que o coração está cheio, está em Mateus 12:34. Com isso vemos que agimos conforme os nossos sentimentos, as nossas emoções e o que somos.

Tem uma parábola que é bem conhecida e é um excelente exemplo.

Duas vizinhas viviam em pé de guerra. A encrenca era tão feia que nem podiam se encontrar na rua que era briga na certa.

Um dia, cansada de tanto ódio, uma delas decidiu tentar fazer as pazes com a outra. Ao se encontrarem na rua, muito humildemente, disse-lhe:

- Vizinha, estamos nessa desavença há tantos anos que já nem me lembro mais os motivos da nossa inimizade. Vamos acabar com isso e viver em paz?

A outra estranhou a atitude da velha rival, e disse que iria pensar no caso, mas, pelo caminho foi matutando: – Essa serpente não me engana, está querendo me aprontar alguma coisa e eu não vou deixar barato. Vou mandar-lhe um "presente", hoje mesmo.

Chegando em casa, preparou uma bela cesta de presente, cobriu-a com um lindo papel, encheu-a com esterco de vaca e escreveu um bilhetinho:
- Este presente é para selar a nossa amizade!

A mulher leu o bilhete, mas não se deixou irritar. Dois meses depois fez a mesma coisa: mandou um presente para sua vizinha.

Ao receber a cesta, a vizinha pensou: – É a vingança daquela asquerosa. O que será que ela me aprontou?

Mas, qual não foi sua surpresa ao abrir a cesta e ver um lindo arranjo de belas flores e um cartão com a seguinte mensagem:
- Obrigado pelo excelente adubo que você me enviou. Adubei estas lindas flores com ele. Ofereço-te este ramalhete como prova do meu desejo de acabarmos com esta desavença e vivermos em paz uma com a outra.

Moral: O coração de uma vizinha estava cheio de rancor, raiva e maldade, por isso ela deu coisas ''ruins'', e o coração da outra vizinha estava cheio de bondade, perdão e amor, por isso ela deu coisas 'boas''. Qual das duas vizinhas você se assemelha?

Essa parábola traz uma grande reflexão e a mais pura verdade, nós não podemos dá o que não temos. Nós não podemos dá amor se não temos amor, ou qualquer outro sentimento. O nosso coração é o arquivo da nossa alma, é lá que ficam os nossos sentimentos e emoções. Como fazemos pro nosso coração ficar cheio de coisas boas? Nos ''alimentando'' bem, guardando o que é bom e expulsando o que não é bom. Não vamos permitir que o nosso coração seja cheio de coisas ruins, para que não contaminemos as outras pessoas que estão em nossa volta.

Fica uma pergunta para a reflexão: Do que você tem alimentado seu coração? 

Veja mais notícias sobre Colunas.

Veja também: