Unir adere ao ensino remoto emergencial e aulas devem retomar a partir do próximo mês

Cada departamento definirá as disciplinas ofertadas e o aluno terá autonomia para fazer ou não o ensino remoto.  

Fundação Universidade Federal de Vilhena Foto: Joel Jonas
Elder Gomes

A Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir) aprovou na última terça-feira (8), o ensino remoto emergencial. Com as atividades acadêmicas paralisadas desde 18 de março por conta da pandemia, as aulas devem retornar no próximo mês.

Segundo o diretor da Unir – Campus de Vilhena, Elder Gomes, a demora para universidade adotar as aulas online foi por uma questão financeira. "Ela demorou muito pela questão, primeiramente, de verba. Com qual intuito essa verba? Já tem em torno de 1.900 bolsas, em que serão distribuídas em toda a universidade, de Porto velho, passando por Guajará-mirim até chegar em Vilhena", explica.

A Universidade já possui 1.700 bolsas no valor de 1.300 reais. Cada aluno que necessite, será feito um edital e sendo aprovado, receberá uma bolsa, somente uma vez, para poder adquirir equipamentos para realizar as atividades. Também foram comprados 2 mil chips de celulares para poder distribuir internet para os alunos que não possuem em casa.

"Todo esse processo fez com que a universidade demorasse um pouco mais. Como é uma universidade pública, passar para nosso público carente, também formas e mecanismos para ensino", ressalta.

Elder ainda explicou que para aqueles alunos que não tem acesso a internet ou são de áreas indígenas, não serão prejudicados. "Esse aluno indígena ao qual está lá na sua tribo, fique tranquilo, se preocupe primeiramente com sua saúde e a situação de toda sua aldeia e quando as atividades presenciais retornarem, esse aluno terá o seu direito garantido", reforça.

Cada departamento terá autonomia para oferecer as disciplinas que estavam em curso antes da pandemia e o aluno poderá optar em fazer ou não as aulas remotas. "Você aluno tem autonomia para dizer se vai retornar e cursar o ensino remoto ou aguardar que o ensino presencial retorne. Mas, se você escolher que não vai retornar, você também não vai ser prejudicado, porque quando as atividades presenciais retornarem, você vai ter o seu direito garantido de voltar a universidade e cursar suas disciplinas", explica.

Para os cursos que estão no último período ou extinto o diretor explica que não serão prejudicados. "O aluno que estava no último período, tanto curso de jornalismo, como administração, ciências contábeis, pedagogia, que são os cursos que tinha alunos no último período. A resolução que foi aprovada, ela coloca que, o enfoque que nós daremos serão sempre das turmas dos últimos períodos em diante", reforça.

Confira a resolução na íntegra: 

Veja mais notícias sobre EducaçãoRondôniaVilhena.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/