Postos Catarinenes: Investimento na capacitação e crescimento pessoal tem sido o diferencial da empresa

Os profissionais levam em consideração as condições de trabalho na hora de disputar uma vaga.

Foto: Joel Jonas

Não é de hoje que os Postos Catarinenses investem na motivação dos seus funcionários para desenvolvimento pessoal e formação de profissionais capacitados. Desde a criação da empresa sua política tem sido essa, oferecer capacitação, identificação do setor que o funcionário rende mais e plano de carreira dentro da empresa.

Segundo o gerente Alexandre Maziero o crescimento profissional dentro da empresa é essencial. “É uma política da empresa, que o grupo Bagatolli tem e no posto Catarinense tem funcionários que tiveram seu crescimento”, explicou.

Todos os funcionários recebem todo trimestre um treinamento obrigatório e um optativo, também possuem acompanhamento individual. Existe uma plataforma com diversos cursos em que os funcionários podem acessar gratuitamente e aprimorar seu conhecimento em todos os setores.

“Nós tentamos sempre promover o funcionário, olhamos os números, dedicação, pró-atividade. O funcionário em contrapartida sempre busca o conhecimento, tanto em cursos que a empresa oferece, quanto fora. Isso é um ponto positivo”, explicou.

Elencamos três profissionais que passaram por esse processo e hoje são bem-sucedido nos Postos Catarinenses. 

Alexandre Maziero

Alexandre Maziero ingressou em 2004 com a função de recepcionista e hoje é gerente geral da unidade 1. “Entrei na função de recepcionista, fiquei em torno de 2 anos nessa função. Depois surgiu a necessidade de uma pessoa para o setor financeiro, foi quando eu fui promovido para ser encarregado do setor financeiro. Ficava eu no setor e tinha a Neide que é uma das proprietárias, trabalhava comigo. E assim foi por um período de 3 anos. Após isso o gerente geral do posto que na época teve que mudar de cidade, foi embora para Santa Catarina, abriu a vaga. Cogitaram a possibilidade de eu assumir essa vaga, assumi ela em meados de 2009 e estou até hoje”, explicou. 

Cláudio Pereira

Cláudio Pereira iniciou suas funções como frentista e atualmente trabalha como gerente de pista, uma trajetória que já dura 16 anos na empresa. “Iniciei em novembro de 2004, entrei como frentista e fui me destacando, meu sonho sempre foi crescer na empresa como qualquer outra pessoa. Depois passei para suporte de caixa, passei pelo caixa, até cheguei a trabalhar uma época no financeiro ajudando. Graças a deus, hoje ganhei a oportunidade e estou aproveitando o máximo. Não foi fácil, foi difícil, mas para quem quer, consegue”, relatou.

Ainda segundo Cláudio trabalhar na empresa significa muito para ele. “Hoje para mim é tudo, é uma vida quase aqui, ficamos uma boa parte no posto. Foi uma mãe, foi onde eu tive oportunidade de crescer”, ressaltou. 

Isaias Oliveira

Isaias Oliveira entrou em 2009 para trabalhar como operador de caixa e hoje trabalha como auxiliar financeiro. “Trabalhei 3 anos de operador de caixa e fui promovido ao setor de cobranças, trabalhei por mais ou menos 4 anos e fui novamente promovido para o setor financeiro, onde eu estou atualmente”, explicou.

Ainda segundo Isaias a empresa o incentivou sempre. “Aqui eu tive oportunidade de fazer faculdade, ter o nível superior, eu consegui trabalhando aqui”, ressaltou. 

Veja mais notícias sobre ComércioVilhena.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/