Fábrica de manilhas para drenagem é proposta de Japonês para enfrentar alagamentos em Vilhena

Produção de tubulações de concreto pela própria Prefeitura reduzirá custo das obras de pavimentação e permitirá sanar problemas históricos no período chuvoso 

Foto: Assessoria
Uma das propostas de Eduardo Japonês para a cidade continuar avançando em infraestrutura é a instalação de uma fábrica de manilhas para drenagem no município. Visto que há muitos projetos de asfalto previstos para serem realizados com a usina de asfalto que será instalada em Vilhena, a produção das manilhas vai garantir que todos os projetos tenham também escoamento adequado da água.

"A fábrica é um desejo meu há algum tempo e agora, com um mandato completo, de quatro anos, poderemos investir em mais projetos grandes, como esse, que vai representar um avanço importante para a infraestrutura da cidade. Já mapeamos os bairros e as causas dos alagamentos em locais como a avenida Paraná, o Embratel, a avenida Melvin Jones, Assosete, entre outros que sofrem há décadas com acúmulo de água durante as chuvas", explica.

Vilhena tem atualmente cerca de 250 quilômetros de ruas e avenidas sem asfalto, nem drenagem. Com a usina de asfalto e a fábrica de manilhas que serão instaladas por Japonês na cidade será possível acelerar a velocidade de implantação do pavimento e da drenagem.

Mesmo após uma greve nacional de caminhoneiros, diversos contingenciamentos federais, uma pandemia e um período eleitoral que traz diversas vedações, o prefeito Eduardo Japonês fez 12 quilômetros de asfalto e licitou mais dois. Em quatro anos a perspectiva é fazer muito mais, aproveitando os diversos projetos feitos nesta gestão que já estão aprovados no Governo Federal, bem como as emendas parlamentares já destinadas à Prefeitura.

Fonte: Assessoria 

Veja mais notícias sobre PolíticaVilhena.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/