APAE completa 40 anos de atuação em Vilhena, transformando e salvando vidas; saiba como contribuir

Cerca de 200 famílias vilhenenses são beneficiadas com assistência social, clínica e educacional; em todo o país, ao menos 45 milhões de pessoas têm alguma deficiência 

Cada passinho dado. Cada atividade concluída. Cada singela demonstração de alegria ou gratidão. Esses são pequenos gestos que surgem carregados de significado, seja na forma de um sorriso ou no resultado de uma lição compreendida. É assim que funcionários, colaboradores e voluntários encontram motivação e satisfação no serviço desenvolvido há 40 anos pela APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) em Vilhena (RO).

Foto: APAE Vilhena (RO) | Reprodução

Ironicamente, as pessoas portadoras de necessidades especiais fazem parte do grupo de minorias que enfrentam o preconceito e até mesmo a indiferença de muitos, mesmo figurando um número expressivo da população: cerca de 25%. De acordo com o último levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e estatística, o IBGE, pelo menos 45 milhões de habitantes do país têm algum tipo de deficiência. Uma minoria apenas em tratamento, (na esfera representativa e até política, e, mesmo, na do convívio social).
História, hoje, diferente para cerca de 200 famílias vilhenenses, que encontram o refúgio para o descaso através do acesso à inclusão, proporcionado pelo serviço social gratuito.

A instituição, que atende a crianças e adultos sem distinção, presta, também, assistência clínica e educacional.

"O bebê quando nasce, o Regional (Hospital Regional de Vilhena) encaminha, se a mãe achar interessante, e a gente dá o suporte e dá o atendimento"

- explica a Diretora Administrativa e Pedagógica, Karla Bortolozo, sobre a chegada de novos alunos.

São pedagogos, hidro terapeutas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, entre outros profissionais. Mesmo com a pandemia da covid-19, que paralisou as atividades estudantis da unidade, o atendimento médico não cessou. É um serviço essencial às vidas que dependem exclusivamente do sistema, como esclarece a diretora: "Muitas Famílias atendidas, passando por períodos bons e períodos difíceis, mas estamos aí. E com essa pandemia, né, não podemos dizer que estamos 100%, mas continuamos lutando pra dar o atendimento".

"O atendimento educacional tem sido através das redes sociais, das tarefas que os professores levam, das famílias que vêm buscar...e as respostas, a conclusão das tarefas vêm através dos grupos de WhatsApp que os professores montaram, e chamadas de vídeo, né?! Então, assim, tá tudo funcionando. (...) Nós temos hoje mais de 200 famílias que estão recebendo assistência em uma área ou outra e a área clínica, que não parou em dia nenhum. É a área que mais precisa de ajuda" 

– conta ela.

O gasto mensal da instituição gira em torno de R$ 30 mil reais, incluindo salários dos profissionais que atendem, recebendo ou não, atuando puramente por amor às vidas que ajudam a mudar e salvar. "A gente precisa pagar os funcionários, fazer manutenção... E o gasto da APAE é contínuo, ele não parou. (...) A APAE é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos e é uma associação formada de pais e amigos das pessoas com deficiência." – ressalta, Karla Bortolozo.

karla Bortolozo, Diretora Administrativa e Pedagócia da APAE Vilhena (RO) | Foto: Anderson Ferreira/RO Notícias

"Hoje nós temos um convênio de cedência de funcionários com o governo estadual. Só que esse convênio, ele só abrange o professor, o pedagogo. O restante da equipe, ela é paga pela instituição. Temos voluntários, sim, só que nesse momento está parado o voluntariado (por conta da pandemia)" 

explica a diretora pedagógica sobre o quadro de funcionários.
Atendimento de fisioterapia, um dos vários serviços ofertados pela APAE de Vilhena | Foto: reprodução

Para poder continuar prestando esse tipo de assistência é que a APAE promove ações de capitação de recursos, principalmente agora, quando tudo ficou mais difícil e caro, por conta dos reflexos da pandemia da covid-19. "Durante o ano, a gente tem feito 3 rifas, foi assim no ano passado... nos anos anteriores, quase não fazíamos rifas, porque quando a escola está funcionando dentro da normalidade, a gente não precisa fazer doações de cestas básicas, pois os meninos (os alunos) comem na escola, né? (...) Esse pessoal tá em casa, e na maioria das vezes a família não pode sair para trabalhar, perdeu o benefício...então aumentou o gasto da instituição, também." – diz Karla.  

Nesta páscoa, a instituição realiza o sorteio de 3 cestas de chocolates e muitos mimos. O sorteio acontece no dia 2 de abril, através das redes sociais da APAE de Vilhena. Camisetas também estão à venda.

"Por R$ 50,00 o bilhete, você concorre a 3 cestas e um urso, uma pelúcia gigante (risos). Nós temos as camisetas que serão vendidas durante o ano todo e custa R$ 30,00 cada uma. Essa é em comemoração ao aniversário" 

– convida a diretora.

A intenção da direção era de realizar uma grande festa com a comunidade, infelizmente impossível pelo risco de contágio e transmissão do Sars-Cov-2. Por isso, No dia 25, outra oportunidade de contribuir: um leilão online.

"O leilão será de gado e de prendas, porque a gente tem ganhado da sociedade e do comércio alguns brindes, algumas predas que também farão parte desse leilão. Para participar, as pessoas devem ligar no (69) 3321-3034, ou, comigo, no meu WhatsApp, (69) 9 8473-8072"

– oferece ela, à comunidade, uma chance de fazer o bem.

Para garantir transparência aos resultados das premiações, Karla deixa à disposição os canais de comunicação e de acesso à informação: "Tem o mural na escola, tem o telefone (69) 3321-1934 que é só da área financeiro apara ligar e tirar dúvidas. E nessa pandemia, temos feito tudo que podemos para mostrar à sociedade que a APAE continua viva, trabalhando, que ela não parou."

Hoje, a APAE conta com mais de 2.100 unidades em todo o País levando atendimento profissional e adequado à realidade de cada paciente e aluno, transformando vidas há quase meio século. Para o futuro, o desejo é de continuar iluminando caminhos.

"Saúde, em primeiro lugar, que é o que todo mundo está esperando. Que isso tudo acabe logo, esse sonho ruim, esse momento tão difícil que a gente está passando. Que as coisas possam voltar à normalidade, voltarmos a circular sem máscara, a receber todas as pessoas na escola de uma vez só, e que a gente possa voltar a viver de uma maneira digna. Poder ajudar, abraçar...Muito amor, muita paz, que a nossa APAE consiga abraçar a todos aqueles estão precisando de ajuda e dependem de uma instituição como a nossa. Que as pessoas com deficiência possam fazer parte dessa instituição e serem amparadas nas áreas sociais, clínica e educacional. Atendimento digno para todas as pessoas com deficiência."

- vibra Karla Bortolozo. 

Para mais informações sobre a participação dos sorteios e rifas, mande uma mensagem para o WhatsApp: (69) 9 9368-6070.

E ara entrar direto no grupo do leilão, basta clicar aqui

CONHEÇA MAIS SOBRE AS ATIVIDADES DA APAE EM VILHENA NESTA REPORTAGEM DA TV ALLAMANDA, GRAVADA ANTES DA PANDEMIA: 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/