Aldeia Najazeiro de Vilhena busca licenciamento para trabalhar com Turismo, agricultura familiar e piscicultura

A proposta já esta em Brasília onde será analisada

Foto: Reprodução/Arilene Correia representante da Aldeia Najazeiro

Povos Terena da Aldeia Najazeiro localizada na BR 174, linha Rio Claro, zona rural de Vilhena, participaram do primeiro seminário de Etnodesenvolvimento e Sustentabilidade da região Centro Oeste em Cuiabá, onde foi discutido a legalização para desenvolvimento de atividades que gerem renda dentro da aldeia.

O projeto é coordenado pela cooperativa indígena COOPIHANAMA, de Campo novo do Parecis e tem o objetivo de trabalhar com atividades que gerem renda na aldeia,  para que os povos consigam sua autonomia e não precisem depender do governo ou instituições. A proposta é trabalhar com agricultura familiar, piscicultura e turismo. Em conversa com Arilene Correia da Silva representante da aldeia,  ela conta que já esta trabalhando nesse projeto a 24 anos, quando ainda morava em terras indígenas de Mato Grosso, a mesma tem parentesco lá, que também lutam pelo mesmo objetivo. Ela inda conta que enfrentou muitas dificuldades e a falta de interesse do governo de Rondônia em ajudar na causa. A prefeitura de Vilhena se interessou pela questão do turismo que segundo Arilene  já esta legalizado e poderá ser trabalhado em breve. 

Ela também participou do 1º seminário nacional, em Brasília, onde foi discutido o mesmo assunto. A proposta da aldeia Najazeiro já esta em Brasília onde passará por avaliação para desenvolvimento dos trabalhos. Arilene ainda informou que  finalmente estão quase conseguindo o licenciamento em grande escala. São cerca de 19,500 Mil hectares de terras indígenas que poderão ser trabalhadas entre as etnias Manoki, Nambikuara e Parecis. De acordo com as informações, no Mato Grosso esse projeto já esta sendo trabalhado e a intenção é conseguir trabalhar essa proposta aqui em Rondônia também.

Fonte: Redação


Veja as fotos abaixo

Veja mais notícias sobre CulturaEconomiaVilhena.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/