LOCKDOWN: Vilhena ainda tem chances de não precisar utilizar a medida, mas precisa da conscientização da população

Sem poder deliberativo, mesmo que o Comitê Gestor peça o Lockdown, a lei municipal deve ser obedecida ou alterada. 

Avenida Major Foto: Valderi / V FILMES
Na manhã deste sábado (27) sugiram vários rumores sobre um possível Lockdown no município de Vilhena. A confusão se deu ao fato do município ter baseado a medida protetiva de fechamento do comércio quando 80% dos leitos, tanto enfermaria quanto a Unidade de Terapia Instensiva (UTI), fossem ocupados. Já o Governo Federal faz os cálculos em cima somente dos leitos de UTI.
Sendo assim, a Comitê de Prevenção e Enfrentamento ao novo Coronavírus, não poderia decidir pelo fechamento dos estabelecimentos, visto que, estaria ferindo a lei municipal.
Em entrevista ao RO NOTÍCIAS, o Secretário de Saúde ressalta que neste momento o importante é que a população se conscientize para evitar o aumento de casos e atinja 80% dos leitos gerais, mas não descarta alterações na lei. "Isso é muito complicado tem que ver a lei, mas todos os lugares do Brasil é em cima das UTI".
A cidade registrou até o momento 17 novos casos confirmados e marcou 445 casos confirmados, 5 óbitos, 15 pacientes em isolamento na Central de Atendimento à Covid-19, sendo 8 na UTI.
Seguindo a Lei Municipal para ter o fechamento do comércio seria necessário que 30,4 dos leitos gerais fossem ocupados.

Confira a Lei na íntegra:

http://www.bit.ly/lei5285 

Veja mais notícias sobre Cidades.

giweather joomla module