Rondonienses utilizam plantas medicinais em tratamentos de saúde

Ervas e chás de plantas da Amazônia são utilizadas para tratar várias enfermidades 

Foto: Divulgação

Receitas caseiras podem ser usadas para tratar queimaduras, diarreia, tosse, resfriados e assaduras.

O uso de plantas medicinais é um dos traços da cultura brasileira e em Rondônia que está localizada na Amazônia Legal essa prática ganha mais espaço a cada dia. A sabedoria popular conhece o poder das plantas. Ervas e chás são usados há anos. Todo mundo já ouviu falar sobre os benefícios de determinado chá ou de medicamentos à base de plantas.

A atividade de utilizar as plantas como remédio é uma tradição herdada dos índios, e atualmente é utilizada por toda população amazônica. A tradição está presente no cotidiano das pessoas que utilizam as plantas medicinais para curar enfermidades.

Segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), a medicina tradicional baseada em ervas tem seu valor e reduz o sofrimento de milhões de pessoas nos países em desenvolvimento. Os remédios naturais desempenham importante papel social.

Receitas caseiras podem ser usadas para tratar queimaduras, diarreia, tosse, resfriados e assaduras. É o caso da dona de casa Angelinha Guilhermon que não abre mão de um bom chá de chá de limão com mel para combate da gripe. Ela conta que prefere recorrer às plantas para tratar algumas doenças.

A floresta amazônica guarda fórmulas para tratar diversos males. As receitas, muitas aprendidas com os índios, são passadas de pais para filhos há gerações.

A vendedora Lucia Silva, conta que raramente leva os filhos ao pediatra. "Prefiro usar os xaropes naturais. Aprendi com minha avó e sempre deu certo. São receitas que curaram nossos antepassados", justifica.

A dona de casa Maria Terezinha Amâncio, moradora do distrito de Nova Califórnia, por exemplo, usa a babosa para tratar ferimentos causados por queimaduras, chá da goiabeira para a diarreia e de manjericão como forma de reduzir a tosse.

Já o esposo de Terezinha, o aposentado Daniel Amâncio, conta que sempre recorre à cura que vem das plantas. "Uma vez estava no meio da mata catando castanha e uma cobra me mordeu e como a nossa vila fica longe, tanto da capital de Rondônia quanto da do Acre, e não podia esperar até chegar ao hospital, tomei um gole de óleo de copaíba, e melhorei. Depois procurei um 


A vendedora Lucia Silva, conta que raramente leva os filhos ao pediatra. "Prefiro usar os xaropes naturais. Aprendi com minha avó e sempre deu certo. São receitas que curaram nossos antepassados", justifica.

A dona de casa Maria Terezinha Amâncio, moradora do distrito de Nova Califórnia, por exemplo, usa a babosa para tratar ferimentos causados por queimaduras, chá da goiabeira para a diarreia e de manjericão como forma de reduzir a tosse.

Já o esposo de Terezinha, o aposentado Daniel Amâncio, conta que sempre recorre à cura que vem das plantas. "Uma vez estava no meio da mata catando castanha e uma cobra me mordeu e como a nossa vila ficava longe, tanto da capital de Rondônia quanto da do Acre, e não podia esperar até chegar ao hospital, tomei um gole de óleo de copaíba, e melhorei. Depois procurei um hospital.

Veja mais notícias sobre BrasilMundoSaúde.

Veja também: