R$ 320 mil em prejuízos: operação contra fraudes no Auxílio Emergencial acontece em Rondônia e mais seis estados

Em Rondônia, mandados foram cumpridos contra investigados que receberam mais de R$ 20 mil de forma indevida 

Fotos: PF (RO) e PF (PA)

A operação dos agentes federais tem abrangência nacional e acontece hoje em sete estados: Rondônia, Pará, Tocantins, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e São Paulo, com a atuação de cerca de 140 policiais. A Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes do Auxílio Emergencial (EIAFAE), como é denominada, conta com a participação do Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, CAIXA, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União. O objetivo, neste momento, é identificar fraudes massivas, além de desarticular organizações criminosas, apurando a identidade dos integrantes e a recuperação de valores para o sistema público.

Ao todo, são 37 mandados de busca e apreensão, 5 mandados de prisão temporária e 3 mandados de sequestro de bens, totalizando R$ 140 mil bloqueados por decisão da justiça. A PF também informou que os prejuízos somam R$ 320.000,00.

Um mandado de busca e apreensão foi realizado em Porto Velho, capital de Rondônia, mirando na residência de um suspeito de ter fraudado, pelo menos, 8 contas cadastradas no Auxílio Emergencial, recebendo os valores indevidamente: R$ 5.400,00.

Já, em Guajará-Mirim, a investigação aponta para uma residência e um ponto comercial de 3 pessoas suspeitas, onde também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. Os três teriam recebido, de forma indevida, o montante de R$ 18 mil, depois de fraudar 11 contas.

SITUAÇÃO NO PARÁ

Foto: Polícia Federal (PA) | Reprodução

O RO Notícias também apura o andamento da operação em outros estados, e recebeu da PF, informações de que no estado paraense, ao menos 26 pessoas teriam sido vítimas dos crimes de furto mediante fraude e falsidade ideológica, por terem suas contas invadidas. As investigações também apontam, por lá, para a prática de lavagem de dinheiro.

Devem ser cumpridos 2 mandados de busca e apreensão na cidade de Mãe do Rio. Os acusados, caso condenados, podem cumprir pena de até 20 anos de prisão. 

A Polícia Federal destaca que todos os agentes estão distribuindo equipamentos de proteção individual a todos o envolvidos para respeitar os parâmetros de prevenção ao novo coronavírus e que todas as ações já realizadas para interceptar os autores de fraudes contra benefícios resultaram, até agora, em 30 prisões e o cumprimento de mais de 200 ordens judiciais.

Veja mais notícias sobre BrasilPolíciaRondônia.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/