Polícia prende cinco suspeitos de se passarem por agentes do Ministério da Saúde para aplicar 'golpe da Covid'

Policiais da Deic de Sorocaba (SP) cumpriram 16 mandados, sendo 11 de busca e apreensão e cinco de prisão, na capital paulista. Grupo enganava moradores para clonar WhatsApp e roubar dados; investigações começaram em Sorocaba, onde algumas vítimas foram identificadas. 

Policiais da Deic de Sorocaba cumprem mandados contra quadrilha que se passava por agentes do Ministério da Saúde para roubar dados — Foto: Polícia Civil/Deic/Divulgação

Policiais civis da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba (SP) prenderam, na manhã desta segunda-feira (13), cinco suspeitos de participar de uma quadrilha que roubava dados de moradores. Os criminosos se passavam por agentes do Ministério da Saúde e abordavam as vítimas em falsa pesquisa sobre a Covid.

De acordo com a polícia, foram 16 mandados no total, sendo 11 de busca e apreensão e cinco de prisão. As prisões foram feitas no bairro de Itaquera, em São Paulo. Diversos dispositivos eletrônicos e comprovantes das fraudes foram apreendidos.

As investigações começaram em Sorocaba, onde algumas vítimas foram identificadas. A polícia informou que desarticulou tanto o núcleo operacional, como o núcleo financeiro da associação criminosa.

Conforme a polícia, os criminosos se passavam por funcionários do Ministério da Saúde e diziam que estavam fazendo uma pesquisa sobre o novo coronavírus. A ação era para conseguir dados dos moradores abordados para clonar o WhatsApp deles.

Os golpistas faziam perguntas sobre o perfil da pessoa e, em seguida, enviavam números dizendo que eram protocolo de atendimento. Porém, o que eles enviavam realmente eram códigos que, uma vez compartilhados, permitiam acesso ao WhatsApp da vítima.

Com isso, os criminosos pediam dinheiro em nome dos moradores para parentes e amigos. Os suspeitos presos foram levados até a delegacia da Deic em Sorocaba.

Pesquisa oficial

O Ministério da Saúde começou a fazer, em maio deste ano, um estudo sobre a prevalência do novo coronavírus em 274 municípios por meio da coleta e análise de sangue de mais 211 mil pessoas.

O objetivo da PrevCOV é estimar quantas pessoas tiveram a Covid-19 no Brasil para compreender a doença e seus fatores de risco a fim de combatê-la e preveni-la.

Segundo a polícia, os criminosos estão aproveitando a pesquisa oficial para se passar por agentes da saúde e aplicar golpes.

Fonte: G1 

Veja mais notícias sobre BrasilPolícia.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/