Pacientes reclamam da falta de medicamentos na Farmácia Básica de Vilhena

Medicamentos estariam em falta, há meses 

Foto: Andréia Machado / Medicamentos estariam em falta, há meses

 Com a receita nas mãos muitos usuários do serviço público de saúde acabam saindo da Farmácia Básica de Vilhena sem o medicamento prescrito na receita. Para piorar a situação, há casos que demoram tanto que a receita perde a validade. Quem não tem condições de pagar em uma farmácia, fica sem. Quem pode comprar, compra, e, há quem fique à espera.

Entre os medicamentos que faltam na Farmácia Básica está os psicotrópicos (medicamentos para tratamento de depressão) que de acordo com funcionários da Farmácia Básica não há previsão de chegada.

Muitos pacientes reclamam sobre a falta de medicamentos na Farmácia Básica. É o caso do aposentado Cícero Bartolomeu que é portador de uma doença genética rara a síndrome de Arnold-Chiari e precisa tomar medicamentos constante e não encontra os remédios na Farmácia Básica.

"Quando eu estava trabalhando era uma coisa podia comprar, mas agora que estou aposentado o dinheiro não dá, pois tem medicamento muito caro e a infelizmente a Farmácia Básica daqui não tem nada e quem sofre com isso é a população", reclamou o aposentado.

A aposentada Dalice Castilho de Araújo conta que já procurou a Farmácia Básica várias vezes este ano para buscar seus remédios e sempre recebia a resposta que não tinha medicamentos e também que não há previsão para chegada deles.

"Preciso tomar meus medicamentos diariamente e quando procuro a Farmácia Básica recebo sempre a reposta que não tem os remédios. Isso é muito triste precisamos que as autoridades olhem a saúde com mais carinho e trabalhe para que a população tenha atendimento de qualidade e medicamentos à disposição", disse a aposentada.

A dona de casa Maria da Costa Leite conta que também procurou a Farmácia Básica várias vezes atrás de remédios e não conseguiu pegar por falta de medicamentos.

"Toda vez que vou lá, é a mesma ladainha, não tem, não chegou, não tem previsão. Me sinto enganada, a gente paga os impostos e não tem o medicamento", reclamou a dona de casa.

A equipe de reportagem do RO Notícias entrou em contato a direção da Farmácia Básica para saber qual o previsão para normalização nos estoques de medicamentos do órgão, mas não obteve resposta. O espaço fica aberto para esclarecimento.

Veja mais notícias sobre SaúdeBrasil.

Veja também: