MP pede o fechamento do comércio em Cuiabá e Várzea Grande em 24 horas

As determinações de fechamento impactaria no funcionamentos dos shoppings, shows, parques, jogos de futebol, cinema, teatro, bares, restaurantes, casa noturna e congêneres.  

MP recomenda medidas restritivas contra a Covid-19 em Cuiabá e Várzea Grande — Foto: Prefeitura de Cuiabá/Divulgação

O Ministério Público do Estado pediu que a Justiça determine que as prefeituras de Cuiabá e Várzea Grande, no prazo de 24 horas, criem decretos com medidas mais restritivas de prevenção à Covid-19. Na recomendação, o MP pede o fechamento de qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração.

Enfermeiros pedem lockdown

As determinações de fechamento impactaria no funcionamentos dos shoppings, shows, parques, jogos de futebol, cinema, teatro, bares, restaurantes, casa noturna e congêneres.

Sobre o pedido do MPE, o juiz José Luiz Lindote é quem vai julgar. Ele disse que está estudando o pedido e, a qualquer momento, poderá publicar uma decisão.

A secretaria de Cuiabá, Ozenira Félix, disse que a prefeitura seguirá o que for determinado pela Justiça.

"Ainda não tomamos nenhuma decisão de lockdown, mas é uma situação muito preocupante. No caso do Ministério Público, conseguindo a liminar, a prefeitura vai respeitar o que a Justiça decidir", explicou.

A Prefeitura de Várzea Grande ainda não se manifestou sobre o pedido do MP.

Na ação, o MP considera o risco alto de contaminação nesses municípios, conforme boletim epidemiológico, divulgado nessa quinta-feira (25) pela Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso (SES).

Conforme o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes, ao serem classificadas como risco alto, "fica evidente que as referidas localidades que compõem a região metropolitana de Cuiabá precisam tomar medidas supletivas de distanciamento e isolamento social, bem como de restrição de atividades, conforme os decretos estaduais".

Para o promotor de Justiça, a partir do momento em que a aplicação de vacinas segue em ritmo lento, não se conseguindo sequer imunizar os grupos prioritários, a adoção das medidas não farmacológicas se apresenta como o meio mais seguro de impedir uma maior disseminação da doença.

"O enorme incremento de casos em outras regiões do país, como Amazonas, Rio Grande do Sul e mesmo São Paulo, com a inserção de novas variantes mais perigosas de Covid demonstram que é apenas questão de tempo que um quadro de mesmo tipo se estabeleça em Mato Grosso, especialmente na região metropolitana da Capital, sendo previsível o esgotamento dos meios de atendimento médico especializado, notadamente Unidades de Terapia Intensiva", considerou.

Casos de Covid-19

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (26.02), 249.969 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.769 mortes em decorrência do coronavírus.

Foram notificadas 1.525 novas confirmações de casos de Covid-19 e 22 mortes nas últimas 24 horas. Dos 249.969 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.949 estão em isolamento domiciliar e 233.977 estão recuperados.

13 municípios em alerta

Treze municípios de Mato Grosso registram alta classificação de risco para o coronavírus. São eles: Cuiabá, Rondonópolis, Várzea Grande, Primavera do Leste, Sinop, Nova Xavantina, Sorriso, Barra do Garças, Poconé, Cáceres, Pontes e Lacerda, Nova Mutum e Cotriguaçu.

O dado foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) nesta quinta-feira (25).

Leitos lotados

Em Mato Grosso, 90% dos hospitais estão com mais de 60% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponibilizadas pela rede pública a pacientes com Covid-19 ocupados. De 20 hospitais, apenas dois estão com a capacidade de leitos disponíveis abaixo da metade suportada.

Vacinas

A nova remessa com mais de 32 mil doses de vacinas contra o coronavírus (Covid-19), que Mato Grosso recebeu entre quarta (24) e quinta-feira (25), deverá ser encaminhada aos municípios a partir de segunda-feira (1º).

O secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo, afirmou que as doses que o estado recebeu até agora são insuficientes para atingir a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde.

O plano inicial estima vacinar 25% da população de Mato Grosso até o fim da campanha. O número total de vacinados até agora no estado representa pouco mais de 2% da população mato-grossense, que é de 3,5 milhões de pessoas.

Fonte: G1 

Veja mais notícias sobre Brasil.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/