Homem espanca namorada no meio da rua em Ilhéus (BA)

Agressor tem pelo menos dez passagens pela Deam; polícia procura 

Carlos Samuel Freitas Costa Filho foi filmado agredindo uma mulher com socos no rosto na BA — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Um homem identificado pela polícia como Carlos Samuel Freitas Costa Filho espancou uma mulher com socos no rosto em Ilhéus, no sul da Bahia. Um vídeo mostrando o momento do ataque viralizou nas redes sociais na última quarta-feira (14).

Nas imagens gravadas por um morador, o agressor e a vítima aparecem conversando encostados em um carro. A mulher pede por diversas vezes que Carlos saia.

"Me solte e vá embora. você acha que porque você é amigo de polícia... eu vou dar queixa de você aqui, minha boca está do jeito que está", disse a mulher.

De acordo com informações da tv Bahia, a vítima optou por não registrar boletim de ocorrência contra o agressor, o que foi feito independente de sua vontade, segundo a polícia informou.

Ainda de acordo com a polícia, essa é a 11ª ocorrência registrada na delegacia especial de atendimento à mulher de ilhéus (deam) contra Carlos Samuel, que já foi intimado a depor sobre o caso, mas ainda não foi localizado.

Nas imagens, o homem chega a ameaçar a pessoa que está gravando, chamando para a briga.

"Cadê o homem que você disse que vai descer? cadê ele? manda ele descer que eu quero ver".

A vítima pede para que o homem não desça e diz que ele não está armado. "desça não moço, ele não tem nada. é um zé ruela, não tem nada".

logo depois, ela volta a pedir para que o agressor deixe o local, mas não é atendida.

"Acabou. desencosta de mim, pegue sua moto e vá embora. vá embora, eu vou dar queixa de você", implorou a vítima.

Carlos então a agride com uma sequência de socos no rosto. após o ataque, o agressor deixa o local enquanto é xingado e chamado de covarde por pessoas da vizinhança.

Ele se apresentou

Carlos Samuel Freitas se apresentou com advogado depois de saber que estava sendo procurado e começou a ser ouvido por volta das 15h na tarde da última quinta-feira (15) a vítima também já foi ouvida.

Após prestar depoimento, ele foi liberado por não ter havido flagrante. Ainda na quinta, o ministério público estadual (mp-ba) pediu a prisão do agressor, e agora depende da justiça baiana aceitar ou não a denúncia.

A notícia do fato foi encaminhada ao mp-ba na manhã desta quinta e, de imediato, segundo a promotoria, foi solicitada à polícia a documentação para adoção das medidas cabíveis.

O pedido de prisão foi fundamentado "na necessidade de resguardar a ordem pública, considerando-se a gravidade da conduta concreta (exacerbada violência empregada) e a condição reincidente do autor do fato".

Mais cedo, Carlos Samuel divulgou uma nota dizendo que o vídeo em que ele aparece dando ao menos nove socos no rosto de uma mulher foi gravado há quatro meses. O agressor já responde por violência doméstica contra a própria mãe e outras companheiras.

No comunicado, o homem diz que é "um jovem trabalhador" e que não tem "envolvimento com algum tipo de prática criminosa. Carlos Samuel escreveu ainda que está arrependido do que fez, e que vai "sofrer as reprimendas judiciais conforme se prevê a lei". A vítima ainda não foi à delegacia para registrar ocorrência contra o agressor. No entanto, a polícia abriu registro para investigar o caso.

O suspeito disse que ele e a vítima mantinham uma "relação muito conturbada, cheia de inúmeros casos de ciúme doentio, diversas agressões físicas e morais". Ele escreveu ainda que, no dia em que deu nove socos no rosto da vítima, estava bêbado, voltando de uma festa, e que as agressões aconteceram porque ele "perdeu a cabeça".

Decretou a prisão

A justiça decretou ainda na noite da última quinta-feira (15) a prisão de Carlos Samuel Freitas Costa Filho. O ministério público da Bahia (mp-ba) foi quem pediu a prisão preventiva de Carlos Samuel, que tem dez passagens pela Deam.

Segundo o MP, a notícia da agressão foi encaminhada na manhã de quinta ao órgão, que solicitou de imediato adoção das medidas cabíveis, com a prisão de Carlos.

O MP lembra que Carlos Samuel já foi denunciado pelo órgão em 2015 por crimes de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher. Ele chegou a ser condenado em primeira instância nesse caso. Houve recurso da defesa, diz o MP, mas a condenação de cárcere privado foi mantida em agosto desse ano. O Tribunal da Justiça da Bahia (TJ-BA) reconheceu, contudo, a prescrição referente aos crimes de violência doméstica e ameaça.

Veja mais notícias sobre Brasil.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/