Fazendeiro acusado de ajudar Lázaro pode ter a fazenda confiscada

Secretaria de Segurança Pública de Goiás e governo do estado analisam medida.

Uma das principais linhas de investigação tem relação com a rede de apoio ao serial killer | Foto: Reprodução/SBT Brasil

O fazendeiro Elmi Caetano, acusado de ajudar Lázaro Barbosa a fugir da polícia, em Goiás, pode ter a fazenda confiscada. O homem é considerado réu no caso do serial killer e, de acordo com o inquérito policial, ele teria hospedado e oferecido proteção a Lázaro.

Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, a pasta e o governo estual estão estudando uma forma de pedir o confisco da fazenda, "para que com a venda futura dela, aprovada judicialmente, possamos amortizar o gasto feiro para a captura dele [Lázaro], haja vista que ao escondê-lo lá, ele atrasou em pelo menos uma semana a nossa operação, e deixou intranquila a população por mais uma semana também".

Uma das principais linhas de investigação tem relação com a rede de apoio ao serial killer e o envolvimento de mais pessoas em crimes por encomenda, disputas de terras e especulação imobiliária, mas um processo administrativo impôs sigilo de cinco anos sobre os fados da polícias civil durante os 20 dias de caçada ao suspeito.

Além de Elmi Caetano, outro inquérito analisa a participação da viúva, ex-mulher e ex-sogra na facilitação da fuga de Lázaro. "Porque os elementos de prova colhidos no bojo dos inquéritos indicam que elas de fato prestaram auxílio para que ele não fosse capturado pelas forças policiais. Tanto prestando informações para ele, dando guarida, inclusive alimentação, levando ele para locais para esconderijos e sobretudo iriam prestigiar a fuga definitiva dele que foi obstada pela captura", disse o delegado refional de Águas Lindas de Goiás, Kléber Martins.

Uma questão que ainda não foi esclarecida é a motivação do crime praticado contra a família Vidal. Segundo o delegado Rafael Sixas, "é um crime com autoria conhecida, porque o Lázaro foi identificado logo nas primeiras horas de investigação". "Mas a motivação ela já está esclarecida? Ainda não está esclarecida", completou. Ainda nas palavras dele, "o dificultador é que, infelizmente, todos os envolvidos no fato faleceram, todas as vítimas, infelizmente, isso obviamente nos traz um prejuízo".

Fonte: SBTNEWS

  

Veja mais notícias sobre BrasilPolícia.

Veja também:

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://www.ronoticias.com.br/